In today's Coffee & Science , the GEPrEx summarizes the main findings obtained by the study entitled Effects of High-Intensity Interval Training Versus Moderate- Intensity Continuous Training On Blood Pressure in Adults with Pre- to Established Hypertension: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Trials. Prepare your coffee and have a good read!

TITLE:

Effects of High-Intensity Interval Training Versus Moderate- Intensity Continuous Training On Blood Pressure in Adults with Pre- to Established Hypertension: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Trials

AUTHORS:

Eduardo Caldas Costa            UFRN                             BRASIL
Jacqueline L. Hay               University of Manitoba        CANADÁ
Dustin S. Kehler                University of Manitoba        CANADÁ
Lucas P. Santos                 University of Manitoba        CANADÁ
Kevin F. Boreskie               University of Manitoba        CANADÁ
Rakesh C. Arora                 University of Manitoba        CANADÁ
Daniel Umpierre                 UFRGS BRASIL
Andrea Szwajcer University of Manitoba        CANADÁ
Todd A. Duhamel University of Manitoba        CANADÁ

 

JOURNAL

Sports Medicine

Fator de Impacto: 7.583

Qualis Capes da Área 21: A1

 

YEAR; VOLUME (ISSUE): INITIAL-FINAL PAGES

2018;48(9):2127-2142

FUNDAMENTO:

Do ponto de vista clínico, o exercício físico é um dos pilares não farmacológicos para o tratamento da pré-hipertensão e hipertensão. Nesse sentido, diversas revisões sistemáticas e metanálises de ensaios clínicos randomizados relataram efeitos positivos do treinamento com exercícios aeróbios para diminuição da pressão arterial (PA) em repouso e ambulatorial. Apesar disso, pouco se sabe sobre os efeitos do exercício na PA com diferentes combinações das variáveis que compõe o princípio FITT (isto é, frequência, intensidade, tempo, tipo) nos indivíduos pré- e hipertensos.

PROBLEMA:

Dentro do contexto da prescrição do exercício há algumas evidências suportadas por metanálises que o treinamento intervalado de alta intensidade (em inglês, HIIT) é superior ao treinamento contínuo de moderada intensidade (em inglês, MICT) na melhora da aptidão cardiorrespiratória em pacientes com doenças cardiovasculares (por exemplo, coração coronário doença, insuficiência cardíaca), além de melhorar a dilatação mediada por fluxo em indivíduos com função vascular comprometida. Porém, parece não haver nenhuma revisão sistemática comparando os efeitos de HIIT versus MICT na PA em indivíduos com hipertensão pré-estabelecida.

OBJETIVO:

Comparar a eficácia do HIIT versus MICT para reduzir a PA em repouso e ambulatorial em adultos pré- e hipertensos.

A presente revisão incluiu adultos (≥ 18 anos) com pré- ou hipertensão estabelecida. Os estudos realizados com indivíduos com outros fatores de risco (por exemplo, colesterol alto, sobrepeso, obesidade, pré-diabetes, etc.) ou doenças cardiometabólicas conhecidas (por exemplo, diabetes tipo 2, doenças coronárias doenças cardíacas, insuficiência cardíaca etc.) foram elegíveis para inclusão. Somente intervenções de HIIT ou de MICT que incluíram um mínimo de 4 semanas de treinamento foram elegíveis para a análise. Regimes de treinamento que incluíam uma combinação de HIIT ou MICT e treinamento resistido ou intervenções nutricionais não foram incluídos. A PA em repouso e / ou PA ambulatorial foram os desfechos primários dessa revisão. Já o VO2máx, a taxa de conclusão da intervenção (ou seja, pacientes que concluíram a intervenção dividida pelo número de pacientes que iniciou a intervenção), a participação nas sessões de treinamento (ou seja, sessões realizadas divididas por sessões planejadas) e a segurança do treinamento (ou seja, eventos adversos relatados) foram desfechos secundários.

–  As reduções na PA de repouso foram semelhantes entre o HIIT e o MICT. 

– O número limitado de estudos não permitiu a comparação dos efeitos do HIIT e do MICT na PA ambulatorial.

– O HIIT foi associado a uma maior melhora sobre a aptidão cardiorrespiratória (VO2máx) quando comparado ao MICT.

– A taxa de adesão ao treinamento foi similar entre HIIT e MICT.

– Existem dados limitados para estabelecer a incidência de eventos adversos atribuídos ao HIIT e ao MICT em adultos com pré-hipertensão ou hipertensos.

– Esses achados podem ter implicações importantes no contexto da prescrição do exercício, uma vez que não há diferenças na redução pressórica entre HIIT e MICT. Dessa forma, os profissionais devem levar em consideração as preferências dos alunos para a realização do exercício aeróbio.

Leave a Reply

Register on the Site!

en_USEnglish
pt_BRPortuguese en_USEnglish